Biodiversidade Teresópolis – fotos de Aves, Insetos, Aranhas

Nephilengys cruentata (Aranha-de-telhado)

Espécie não identificada

Espécie não identificada

Vejo esta espécie apenas em construções humanas, abaixo de lajes, telhados, etc. Muitos as consideram perigosas e chegam a confundir tal espécie com a viúva-negra. A verdade é que é uma grande comedora de insetos, mas seu veneno não é perigoso para o ser humano. Além disso, quando incomodadas, fogem em vez de atacar ! Por ser exótica, vinda da África, não teria predadores naturais no Brasil, mas vejo beija-flores se alimentando delas.

0 Responses to Nephilengys cruentata (Aranha-de-telhado)

  1. Tenho muitas em minha casa. Uma coisa percebi: quando os filhotes crescem e não vão embora, elas se alimentam deles. São lindas e as teias são perfeitas esculturas.
    Gostaria de receber artigos sobre aranhas pois, onde moro, aparecem muitas espécies.
    Grata

    Sandra Do Valle

    • Antonio Carlos says:

      Graças aos estudos que faço na web, sei mais do que a maioria das pessoas sobre aranhas e insetos, mas estou longe de poder ensinar-lhe algo de forma acadêmica . Uma coisa interessante que aprendi num especial da BBC é que as aranhas são responsáveis por 80% da morte de insetos. Isto significa algo muito importante: se, por um lado, não seria possível a vida tal como ela é em nosso planeta sem os insetos, a vida humana também não seria possível sem as aranhas, pois, sem este controle biológico exercido por elas, o número de insetos seria tal que os biomas que conhecemos e dos quais dependemos também seriam inviáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site dedicado a educação ambiental, revelando não apenas a beleza da Natureza, mas sua importância para a vida humana, no campo físico e no psicológico. A limitação física ao município de Teresópolis se deve às limitações físicas do autor, cujas fotos são quase exclusivamente do bairro Canoas (Teresópolis), enorme área adjacentes ao Parque dos 3 Picos, uma extensão da Serra dos Órgãos. São quase duas mil fotos de aves, insetos, aranhas, serpentes, mamíferos, plantas e fungos.